O que é a carta a Primeira Epístola aos Coríntios?

O que é a carta a Primeira Epístola aos Coríntios?

1 Coríntios é conhecida como a primeira carta de Paulo à igreja em Corinto, Grécia, embora possa ser a segunda carta que o apóstolo escreveu aos cristãos nesta grande cidade. É nesta carta que a famosa passagem sobre a importância do amor verdadeiro aparece no capítulo 13. e sobre dons espirituais, veja o capítulo 12. Como tal, 1 Coríntios é considerada uma das cartas mais poéticas dos “apóstolos gentios”.

Autoria
O autor desta epístola, desde o início, já está no primeiro versículo, e deveria ser o apóstolo Paulo. Embora uma pessoa chamada Sóstenes seja mencionada, especula-se que algum ajudante grego pode ter escrito a carta enquanto Paulo a ditava, e vale a pena notar que o relato em primeira pessoa indica um único autor.

A data provável de escrever esta carta é de cerca de 55 anos, quando Paulo estava em sua terceira viagem missionária na cidade de Éfeso, Atos 19:1; Atos 20:1).

Perguntas sobre as outras duas cartas a 1 Coríntios
1 Coríntios pode ser a segunda carta de Paulo aos cristãos de Corinto.

É bem sabido que o apóstolo escreveu um total de quatro epístolas, duas das quais estão agora perdidas.

A partir da interpretação do capítulo 5 versículo 9 e 2 Coríntios 2:3-4, especula-se que esta deveria ser a segunda carta. Por outro lado, a segunda epístola do Novo Testamento também pode ser a quarta.

1 Coríntios é um conselho. Enquanto Paulo estava em Éfeso, ele ouviu falar dos problemas da congregação cristã em Corinto por meio de um membro da igreja de Corinto chamado Cloe, e deu várias instruções sobre vários assuntos. Depois de lidar com a luta e o caos enfrentados pela igreja, Paulo começou a responder às dúvidas dos cristãos da igreja.

Notas sobre Dons Espirituais
No contexto de como o culto público deve ser praticado a serviço da congregação cristã, Paulo dá algumas instruções sobre o uso dos dons espirituais, conhecidos no catolicismo como carisma do Espírito Santo.

Paulo explicou que esses dons foram dados por um Deus para realizar sua obra na terra, tentando posicionar a igreja como um único grupo do qual os cristãos são membros. Assim como cada parte do corpo humano tem uma função específica, também deve a manifestação dos dons espirituais na igreja (1 Coríntios 12:12).

Após uma pausa, ele fala da supremacia do amor e, no capítulo 13, Paulo detalha o uso de línguas e o dom de profecia. Nesse sentido, ele instrui os cristãos a buscarem zelosamente os dons espirituais, especialmente o dom de profecia.

Embora muitas pessoas associem profecia com previsões de eventos futuros, seu principal objetivo no Novo Testamento bíblico, de acordo com as epístolas, era transmitir a mensagem de Deus às pessoas, dando esclarecimentos, advertências, correções e encorajamento:

“Mas o que profetiza fala aos homens para edificação, exortação e conforto. (1 Coríntios 14:3)”
Com relação ao dom de falar em línguas, Paulo orienta a igreja a manter a disciplina na adoração, enfatizando que o propósito de tal atuação espiritual é ser edificado pessoalmente na oração do cristão a Deus.

O poema sobre o amor
É no capítulo 13 desta epístola que Paulo fala grandiosamente de amor (no grego ágape), e em algumas traduções a palavra amor aparece com caridade:

“Mesmo se eu pudesse falar dialetos humanos e angelicais, sem amor, eu seria como tocar metal ou sinos. Mesmo que eu tivesse o dom da profecia, conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, mesmo que tivesse toda a Fé, posso mover montanhas, sem amor, nada serei, ainda que distribua todos os meus bens aos pobres, ainda que entregue o meu corpo ao fogo, se não tiver amor, nada disso me fará bem. A caridade é duradoura, é benigna; o amor não é ciumento, nem desdenhoso, nem arrogante, nem lascivo, nem egoísta, nem provocado, não desconfia do mal, não gosta da injustiça, mas ama a verdade. Todos sofrem, todos acreditam, todos esperam , todo apoio. O amor nunca falha. Se houver profecias, elas serão destruídas; se houver dialetos, eles cessarão; se houver ciência, ela desaparecerá; pois em parte sabemos, em parte profetizamos; mas quando vem o perfeito, essa parte disso será destruído Quando eu era menino, falava como menino, me sentia como menino, falava como menino, mas quando era menino Quando me tornei homem, parei com as coisas de criança. Agora vemos vagamente no espelho, mas veremos face a face; agora conheço parte disso, mas saberei porque também sei. Então agora creia, Esperança e amor, esses três existem, mas destes, o maior é o amor. ”

Aviso contra a imoralidade sexual e as diretrizes de casamento
Em sua primeira carta aos coríntios, Paulo fez uma séria advertência sobre a imoralidade sexual e relações sexuais impróprias, ordenou a excomunhão daqueles que abusaram da esposa de seu pai (capítulo 5), e adverte que aqueles que se unem com uma prostituta se tornarão carne com ela .

Paulo vê o corpo cristão como um membro de Jesus Cristo e um templo habitado pelo Espírito Santo, que será restaurado por Deus na ressurreição dos mortos. Portanto, o apóstolo explicou que um cristão não pode fazer o que quiser com seu corpo ao se envolver em uma relação sexual que viola o mandamento bíblico, porque o corpo do cristão se torna o corpo de Deus.

Após a severa advertência contra a imoralidade sexual na segunda parte do capítulo 6 (vv. 12-20), Paulo passa a abordar as obrigações do casamento no capítulo 7, onde ele celebra a fidelidade conjugal entre marido e mulher. Ele fala sobre aqueles que optam por permanecer solteiros para dedicar mais de suas vidas às atividades relacionadas ao reino de Deus, mas aconselha aqueles que vivem sem vocação a se casar. Também permite que as viúvas se casem novamente, porque é melhor que as pessoas se casem do que viver uma vida imoral contra a vontade divina.

É muito interessante que no que diz respeito à união entre cristãos e não crentes, Paulo instrui que tais casamentos não devem ser dissolvidos por diferenças religiosas, ele diz que o marido não convertido é santificado por sua esposa e vice-versa.

A carta condena a chamada sexualidade não natural. No capítulo 6, versículos 9 a 10, é utilizada a palavra sodomita, referindo-se aos atos homossexuais das cidades de Sodoma e Gomorra, que segundo Gênesis foram destruídas por Deus no tempo de Abraão, e cujos habitantes não só uma relação homossexual, e isso é anormal.

Da mesma forma, a carta condena a prática de mulheres falarem nas igrejas, descrevendo a atitude como “vergonhosa”. No capítulo 14, versículos 33 e 34, as mulheres são ordenadas a permanecerem caladas na igreja, e querendo saber algo, perguntem a seus maridos em casa.

A importância de celebrar a ceia
Concentrando-se na forma como a igreja em Corinto celebra a Ceia Cristã, Paulo adverte que tais momentos devem ser reflexivos, citando as últimas palavras que Jesus disse a seus discípulos antes de morrer na cruz.

Portanto, o apóstolo instrui os cristãos que esta passagem deve ser lembrada de maneira correta e disciplinada, com a condição de que cada um se examine antes de comer e beber.

“Pois, se julgarmos a nós mesmos, não somos julgados. Mas quando somos julgados, somos repreendidos pelo Senhor, para que não sejamos condenados com o mundo. (1 Coríntios 11:31-32)”
Sobre a ressurreição dos mortos
Outro tema muito importante nas epístolas é a ressurreição dos mortos.

Paulo ensinou que a fé e o evangelismo são fúteis sem a ressurreição dos cristãos.

“Nós somos as pessoas mais miseráveis ​​se apenas colocarmos nossa esperança em Cristo nesta vida. (1 Coríntios 15:19)”
Paulo mostrou que assim como Cristo ressuscitou e viveu para sempre, os mortos devem ressuscitar um dia, e Paulo explicou que assim como a desobediência de Adão afetou todas as pessoas, a ressurreição foi realizada por meio de Cristo.

“Em Adão todos morrem, mas em Cristo todos ressuscitarão. (1 Coríntios 15:22)”
Dessa forma, o corpo corruptível de cada membro da igreja um dia se transformará em um corpo celestial semelhante ao de Cristo que viverá e reinará com Jesus para sempre.

“Assim está escrito: o primeiro homem, Adão, tornou-se alma vivente; o último Adão, com espírito vivificante. Mas o espírito não foi o primeiro, mas o animal; depois o espírito. O primeiro homem na terra está na terra. ; o segundo homem, o Senhor, é do céu. Qual é o terreno, assim é o terreno; no céu, assim é o que está no céu. Assim como trouxemos a imagem da terra, também traremos o imagem do céu. (Irmão) 1 Coríntios 15:45-49)”
Paulo resume todos os seus ensinamentos no capítulo 15, e então aconselha os cristãos a serem firmes em seu caminho, percebendo que a evangelização na obra divina não será em vão.

Veja Também